Notícias

18 coisas que só é possível fazer em Lisboa

18 coisas que só é possível fazer em Lisboa

18 coisas que só é possível fazer em Lisboa

O Rio de Janeiro tem o Cristo Redentor e São Francisco tem a ponte vermelha. Lisboa tem essas duas coisas e muitas outras que ninguém tem. Aqui estão 18.

Ver a cabeça de um serial killer dentro de um jarro? Sim, é possível em Lisboa. Comer um pastel de bacalhau com queijo da Serra? É para já, mas só em Lisboa. Levar uma boneca a um hospital? Claro, em Lisboa. Estas e outras coisas que só é possível fazer na cidade.

18 coisas que só é possível fazer em Lisboa


01  Ver uma estátua e o seu molde de gesso

Ver uma estátua e o seu molde de gesso

Primeiro vá ao Terreiro do Paço admirar a estátua de D. José I, depois vá à Casa dos Gessos conferir o molde do monumento e de outros símbolos da cidade.

02 Arranjar uma boneca antiga

Arranjar uma boneca antiga

O Hospital das Bonecas é uma cápsula do tempo única no mundo. Também funciona como ervanária.

 03 Comer um linguado à colbert ou um brochete de aves às 02.30 da manhã

Comer um linguado à colbert ou um brochete de aves às 02.30 da manhã

No Galeto, onde mais? O snack bar da Av. da República fecha às 03.00 e tem um menu com 170 pratos.

 04 Passear num jardim “das Pichas Murchas”

Passear num jardim “das Pichas Murchas”

Fica na zona do Castelo e é uma das atracções preferidas dos turistas que falam português.

 05 Comer um croquete com garfo e faca

Comer um croquete com garfo e faca

É assim na Versailles, pastelaria fina onde o nosso dedo mindinho se estica involuntariamente de cada vez que pegamos numa taça de chá. Na Benard é ver mesas e mesas de pessoas a comer croissants com chocolate com talher.

06 Comer um pastel de bacalhau com recheio de queijo da Serra

Comer um pastel de bacalhau com recheio de queijo da Serra

É daquelas coisas que só há em Lisboa. E ainda bem.

 07 Jantar num restaurante com lavandaria própria

Jantar num restaurante com lavandaria própria

O clássico Gambrinus trata das suas toalhas e fardas, mas não, não dá para levar de casa a roupa de cama suja.

08 Pagar um absurdo por louro prensado

Vende-se por toda a Baixa há anos mas só há pouco tempo a polícia começou a fazer alguma coisa quanto a isso.

09 Almoçar num sítio que tem uma mesa guardada para Fernando Pessoa

Almoçar num sítio que tem uma mesa guardada para Fernando Pessoa

No Martinho da Arcada, o restaurante mais antigo de Lisboa, acreditam em fantasmas. Ou em gestos simbólicos.

10 Acertar as horas num relógio que anda ao contrário

Acertar as horas num relógio que anda ao contrário

Fica no British Bar e dá novo sentido à expressão “no sentido dos ponteiros do relógio”.

11 Ou num relógio solar

Ou num relógio solar

Espreite com atenção a fachada da Sé de Lisboa. Não a que vê nesta imagem: o relógio solar no lado direito do edifício.

12 Ou num relógio atômico

Fica na Praça Duque da Terceira e não tem ponteiro dos segundos.

 13 Visitar um edifício panóptico

Visitar um edifício panóptico

Fica no Hospital Miguel Bombarda e é um dos raríssimos edifícios do mundo sem ângulos rectos. Servia para prender e vigiar os doentes mentais mais violentos.

14 Lavar roupa num tanque

O lavadouro das Francesinhas, na Madragoa, é o que resta de outra vida em Lisboa. Mas tem os dias contados.

15 Ver uma múmia com cancro

Ver uma múmia com cancro

Está no Museu Nacional de Arqueologia e é única no mundo.

16 Visitar um antigo restaurante maçônico

Visitar um antigo restaurante maçônico

Na cave do Palácio Foz ficava o restaurante Abadia, de inspiração (e clientela) maçónica. Pode ser visitado por marcação.

17 Provar os mesmos bolos que se comiam nas caravelas

Chamavam-se “biscoitos de marear” e eram uma massa rija que se comia durante as longas viagens nos Descobrimentos. Algumas lojas da Rua do Arsenal ainda os vendem.

18 Ver a cabeça de um serial killer dentro de um jarro

Ver a cabeça de um serial killer dentro de um jarro

Está no Museu da Medicina conservada em formol a cabeça do assassino Diogo Alves. Igualmente assustadora (e única) é a coleção de máscaras de pele do Hospital dos Capuchos.

Fonte: Revista TimeOut

2 Comments

  1. Como estou adquirindo a dupla nacionalidade Brasil/Portugal e pretendendo me radicar lá estou procurando informações para me familiarizar com o país.
    Excelente o conteúdo. Vou acessar daqui pra frente.
    Me aguarde Lisboa velha cidade cheia de encantos e belezas.
    Alcindo

    Responder
    • admin

      on   said 

      Olá Alcindo, bom dia. Muito obrigado pelo seu feedback. Sempre estou postando novas informações. Agora mesmo publiquei um vídeo da Record Europa. Se precisar de ajuda para a cidadania e comprar ou alugar casa em Portugal me informe por gentileza. Abraços. Claudio

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *