Notícias

Estrangeiros compraram 900 imóveis em Lisboa no primeiro semestre de 2016

Nos primeiros seis meses do ano passado foram comprados 909 imóveis, de uso comercial e residencial, na Área de Reabilitação Urbana em Lisboa.

No primeiro semestre de 2016 foram adquiridos 909 imóveis por cidadãos estrangeiros na Área de Reabilitação Urbana(ARU), em Lisboa, num investimento de 313,9 milhões de euros, o que equivale a 18,3% do total de 1,7 mil milhões de euros transacionados na ARU (abrange quase toda a capital) no período em questão.

Segundo os dados compilados pela Confidencial Imobiliário, com base no SIR-Reabilitação Urbana (SIR-RU), o sistema que trata os indicadores estatísticos relativos a transações imobiliárias, os imóveis em causa destinam-se ao uso residencial e comercial.

Com cerca de 52% dos imóveis adquiridos no primeiro semestre do ano passado, foram os estrangeiros europeus os mais ativos, sendo que os asiáticos compraram 34% dos imóveis. Os estrangeiros oriundos de África e da América do Norte e do Sul adquiriram 6% dos imóveis cada.

Franceses e chineses realizaram não só o maior volume de investimentos como adquiriram o maior número de imóveis, alcançado mais de 20% em cada um dos segmentos, com os estrangeiros destas nacionalidades a serem responsáveis por 50% do volume de investimento (chineses com 29% e franceses com 21%) e por 48% dos imóveis adquiridos (chineses com 25% e franceses com 23%).

O investimento médio feito pelos estrangeiros chineses foi de 489 mil euros, com a preferência a ser dada a freguesias exteriores ao centro histórico da capital.

Ainda de acordo com os dados trabalhados pelo SIR-RU, foi nas freguesias da Misericórdia, de Santa Maria Maior (as duas no centro histórico de Lisboa) e de Santo António que se concentrou a maioria das aquisições de imóveis por cidadãos estrangeiros. Arroios, Estrela, São Vicente e Avenidas Novas foram outras freguesias onde a compra de imóveis por estrangeiros se mostrou dinâmica.

Fonte: Jornal de Negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *