fbpx

Notícias

Trump “exporta” empresas mexicanas para Portugal

Com as relações entre os Estados Unidos e o México a complicarem-se, as empresas mexicanas viram-se para a Europa. Portugal vai receber dezenas delas em Setembro, dois meses depois de o país acolher uma missão empresarial portuguesa.

É o chamado “efeito Trump”. A juntar à decisão de construir um muro fronteiriço, a ameaça do presidente norte-americano de romper o acordo comercial (NAFTA) com o México está a levar este país a reforçar as suas relações comerciais com o resto do mundo, nomeadamente com a Europa, estando marcadas cimeiras conjuntas entre o governo mexicano e a Comissão Europeia para Abril e Junho próximos.

E Portugal está na órbita deste “efeito Trump”: na próxima quinta-feira, 16 de Março, será anunciada, em Lisboa, a realização, em Julho, de uma missão empresarial portuguesa ao México, de onde chegarão ao nosso país, dois meses depois, “dezenas de empresas mexicanas”.

“Portugal está na linha da frente da oportunidade que constitui a reorientação do mercado mexicano dos Estados Unidos para a Europa”, afirma Miguel Gomes da Costa, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Mexicana (CCILM).

“O México vive um momento de grande investimento e tem uma enorme necessidade de empresas estrangeiras que ajudem a concretizar os seus planos. O trabalho de companhias como a Mota-Engil ou a JP-Inspiring Knowledge [ex-JP Sá Couto], entre outras, construíram para as empresas portuguesas no México a reputação de estarem na vanguarda da qualidade europeia”, considera o mesmo responsável, em comunicado.

Já o embaixador do México em Lisboa, Alfredo Pérez Bravo, reconheceu que “os problemas que enfrentará o comércio entre o México e os Estados Unidos aconselham o México a procurar uma maior diversificação das suas relações econômicas”, confirmando assim a intenção de as empresas do seu país investirem em Portugal e contratarem empresas lusas como fornecedoras.

Bravo deixa ainda um apelo ao empresariado nacional: “Convido os empresários portugueses a manter a sua confiança no México, e a crescer em conjunto com os seus parceiros mexicanos, de tal modo que a forte relação luso-mexicana seja um instrumento real de crescimento e desenvolvimento para as nossas duas nações.”

Segundo o Portugal Connect, o projecto da CCILM de promoção do intercâmbio entre empresas tecnológicas portuguesas e mexicanas, a comitiva de empresas mexicanas que irão participar na visita a Portugal, em Setembro, terá “uma forte representação dos sectores agro-alimentar, de tratamento de resíduos, materiais de construção e consultadoria”.

A sessão da próxima quinta-feira contará com a participação dos embaixadores dos dois países, do director da ProMéxico (a agência de promoção da economia mexicana no estrangeiro) e de dirigentes da AICEP.

Fonte: Jornal de Negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *